• 30 anos de ensino profissional

à descoberta dos vinhos do douro…

No dia 8 de outubro, as turmas do 11º e 12º Anos do curso de Técnico de Restauração da ETAP-Vila Praia de Âncora rumaram em direção à Régua e a Lamego para visitar o Museu do Douro e a Quinta da Pacheca.

A viagem foi longa, mas a experiência vivida ficará sem dúvida na nossa memória.

No período da manhã, visitou-se o Museu do Douro, integrado na rede de Museus do Douro, outrora centro de vinificação e armazenamento e criado com vista a proporcionar uma mostra desta região demarcada, contando hoje com diversas atividades sobre o património. Da parte da tarde, foi a vez de nos deslocarmos para a Quinta da Pacheca, em Lamego, na qual a época da vindima é sinal de Festa. Esta quinta é uma das mais conhecidas propriedades do Douro, pelo facto de ter sido a primeira a engarrafar vinhos com a sua própria marca. O nosso objetivo era participar numa prova de vinhos e numa “pisa”, sendo esta última uma das etapas importantes da produção de vinho.

Estivemos sempre acompanhados de uma técnica de enoturismo, que abordou, com muito profissionalismo, o tema da produção de vinhos, ficando, por exemplo, a saber que, a Quinta da Pacheca é a única, no Douro, que trabalha com vinha de solo plano, ao contrário do solo em socalcos. Acompanhou-nos numa visita comentada e de seguida presenteou-nos com uma Prova de Vinhos num dos jardins da quinta. Degustaram-se diferentes vinhos, acompanhados de apontamentos gastronómicos como queijo da Ilha de S. Jorge e canapés de doce de abóbora. Abordou-se, com bastante profundidade, a temática da harmonização dos vinhos com as iguarias e pudemos colocar as nossas dúvidas, em suma, uma aula prática muito produtiva e muito diferente.

De seguida, fomos autorizados a entrar no lagar para participar numa pisa gigante de uvas tintas, que consistiu no esmagamento dos bagos com os pés descalços, sempre coordenados pelos funcionários da quinta.

Ao longo de todo este dia, interagimos, respondendo e colocando questões, o que nos proporcionou um grande enriquecimento cultural e profissional, um grande espírito de convivência e o desenvolvimento do nosso espírito crítico.

Rita Soares 12º REST CP/RB