• 30 anos de ensino profissional

formação em contexto de trabalho do curso técnico de serviços jurídicos

Foi com alegria, entusiasmo e alguma apreensão que no passado dia 11 de junho, os vinte e um alunos do curso Técnico de Serviços Jurídicos, 11º ano, da ETAP-Escola Profissional, unidade de formação de Viana do Castelo deram início a uma etapa de suma importância no seu percurso formativo – a formação em contexto de trabalho.

Como é tradição nesta área, entidades e instituições de prestígio dos concelhos de Viana do Castelo, Caminha, Valença, Paredes de Coura e Barcelos acolheram de forma exemplar e irrepreensível estes alunos, colaborando com a Escola numa parceria fundamental para a formação pessoal e profissional dos mesmos.

As entidades e instituições de Viana do Castelo envolvidas neste processo foram o Tribunal Judicial, o Tribunal do Trabalho, a Conservatória do Registo Civil, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), a Associação para a Defesa do Consumidor (DECO) bem como escritórios de advogados, Dra Luísa Vaz e Dra Carla Soto Maior e solicitadores, Dr Fernando Gomes; de Caminha, o Tribunal Judicial e a Conservatória do Registo Civil, Predial e Comercial; de Valença, o Tribunal Judicial e a Conservatória do Registo Civil, Predial e Comercial; de Paredes de Coura, escritórios de solicitadores, Dra Elisabete Ribeiro e de Barcelos, o Tribunal Judicial, a Conservatória do Registo Civil e a Conservatória do Registo Predial.   

Efetuado o ponto de situação junto dos representantes e responsáveis das entidades e instituições referidas anteriormente, nomeadamente, Secretários Judiciais, Conservadores, Delegados Regionais e advogados e solicitadores, constata-se que a prestação dos alunos nos diversos serviços tem sido francamente positiva. Aspetos como a assiduidade, a pontualidade, o empenho, a organização, o método, o sentido de responsabilidade, o “saber fazer”, a vontade de aprender, a expressão oral e escrita, a iniciativa, a autonomia, o “saber estar”, a educação, a apresentação e a postura profissional foram evidenciados, o que permite concluir que não será demais insistir e persistir na promoção destes valores e princípios que se consideram cruciais e transversais a uma pessoa na sua plenitude, como estudante, trabalhador e cidadão.

Cristina Nunes