Caminha
Rua Benemérito Joaquim Rosas
4910-130 Caminha
Ligue-nos: +351 258 719 240
Fax: +351 258 719 241
caminha@etap.pt
Viana do Castelo
Campo Sra. da Agonia
4900-360 Viana do Castelo
Ligue-nos: +351 258 027 408
Móvel: +351 919 886 362
etapeviana@centroqualifica.gov.pt
Voltar

Percursos de Sucesso

Quem é...

Kevin Ribeiro Roman

Nasceu e vive em Andorra, onde atualmente trabalha,

É uma pessoa dedicada ao trabalho e aos que gostam de trabalhar. Deixou a conformidade da vida dele em Andorra para se dedicar a estudar a profissão que queria, e assim foi.

Apesar de agora trabalhar numa área relacionada com a fotografia, o desejo de Kevin é dedicar-se exclusivamente à fotografia.

Atualmente está a trabalhar na RTVA – Rádio | Televisió d’Andorra.

Porque escolheu estudar na ETAP Escola Profissional?

Decidi estudar na ETAP Escola Profissional porque ao terminar a escolaridade obrigatória em Andorra, estava totalmente decidido que queria estudar fotografia, e que era o melhor para o meu futuro e para a minha formação.

A ETAP tinha ótimas condições e oferecia muitas vantagens, por exemplo, cursos profissionais de escolas privadas em Espanha, sem ter de pagar as propinas mensais de mais de 2000€.

Como foi o seu percurso pela escola?

Apesar da dificuldade do idioma, pois o português só o falava devido a ser familiar de imigrantes portugueses, a formação foi exemplar, pois concluí o curso com um trabalho importante e sem problemas de comunicação graças à formação.

No âmbito do trabalho, nunca me senti intimidado e sempre soube reacionar, independentemente da carga ou da importância das tarefas que devia realizar porque com o que fui aprendendo na ETAP, sabia defender bem a minha posição.

Como seria a sua vida pessoal se não tivesse estudado num curso profissional?

Provavelmente ainda estaria a estudar ou a ganhar experiência com estágios precários, já que com uma uma formação profissional ganha-se muita experiência no ofício e isso é muito importante.

Ou talvez tivesse desistido da carreira porque em Espanha era caro e não poderia pagar os estudos.

Sê todo em cada coisa. Pões quanto és no mínimo que fazes.

Kevin Ribeiro Roman

Quem é...

Paulo José Vaz

Concluiu o curso de Técnico de Informática de Manutenção de Equipamentos, ciclo de formação de 1998 a 2001, na unidade de formação de Vila Nova de Cerveira.

Continuou a investir na sua formação fazendo, na ETAP, o Curso de Especialização Tecnológica em Instalação e Manutenção de Redes  e Sistemas Informáticos.

Tirou a Licenciatura em Engenharia da Computação no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, IPVC.

Atualmente é professor no Instituto Politécnico de Viana do Castelo, onde já trabalha desde 2015.

Porque escolheu a ETAP Escola Profissional e como foi a sua experiência?

Entrei em 1998 na escola e escolhi a ETAP pois senti que não me encaixava no ensino regular ou convencional.

A experiência foi muito gratificante, era como uma segunda casa. Era uma escola pequena com pouco mais de quatro turmas, o qual criava um ambiente muito familiar.

Qual a influência que a ETAP teve na sua vida profissional?

Total, não me vejo a fazer o que faço hoje em dia se o meu percurso não tivesse passado pela ETAP.

Pegou em um jovem desmotivado com o estudo e deu-lhe um desafio, Durante a minha formação estagiei na Ciberforma Informática e, no final do curso, na Escola Superior de Tecnologia e Gestão do Instituto Politécnico de Viana do Castelo.

Porque decidiu seguir estudos e trabalhar?

Porque o saber não ocupa lugar. Sentia que era capaz de mais. Comecei a trabalhar na ESTG-IPVC com 20 anos e ainda era jovem para parar de estudar e aprender.

Profissionalmente também me era vantajoso e abria-me outras portas. Após a licenciatura em Engenharia Informática, tirei uma Pós-Graduação em Ciber Segurança e terminei com um Mestrado na mesma área.

O facto de ter continuado a estudar permitiu-me hoje ser, na ESTG, coordenador dos Serviços de Informática e docente na mesma escola, na área científica de Informática e Electrónica.

Além disso, trabalho numa empresa de tecnologia, a Ubiquity Technology sediada no Porto, onde sou Regional Manager das Instalações em Viana do Castelo.

Alguma vez pensou como seria se não tivesse estudado num curso profissional?

Sim, provavelmente não teria alcançado o mesmo. Não me arrependo nada do percurso que fiz.

Sejam dinâmicos, sonhadores e não se limitem ao local onde nasceram. Partam à descoberta. O mundo é o vosso "Playground", sejam cidadãos dele.

Paulo José Vaz

Quem é...

Pedro Castilho

Nasceu e vive em Viana do Castelo, e atualmente trabalha no Hotel Jardim, situado em Viana do Castelo.

É uma pessoa dedicada ao trabalho e aos que gostam de trabalhar.

Dedicou-se a estudar a área que queria, e ainda hoje trabalha no ramo para o qual estudou, Receção.

Depois de concluir os estudos, trabalhou por diversos sítios de norte a sul do país, referindo também que trabalhou em Angola. Agora trabalha na cidade onde cresceu.

Porque escolheu estudar na ETAP Escola Profissional?

Pedro Castilho diz ter escolhido a ETAP pois é uma escola bastante conceituada e com bastante credibilidade perante as instituições, o que lhe iria facilitar a procura do seu primeiro emprego.

Hoje, quando pensa no que mudaria se não tivesse escolhido a ETAP para estudar surgem-lhe várias perguntas, tais como: Será que hoje estaria a trabalhar? Estaria a trabalhar no meu país?  Será que teria sequer um emprego?

O que o motivou a seguir o curso de Técnico de Receção?

O que motivou Pedro a seguir receção foi o facto de ter alguns familiares a trabalhar no ramo de hotelaria e também porque queria algo que futuramente tivesse uma boa saída para o mercado de trabalho.

Depois da ETAP, prosseguiu estudos?

Sim, inicialmente fiquei indeciso sobre ir trabalhar ou continuar os estudos, mas optei por continuar a estudar e hoje em dia não me arrependo de tal escolha.

Depois da ETAP fui para a Escola de Hotelaria no Porto, onde estive 2 anos. Iniciei como rececionista e passados 4 meses subi de posto para chefe de receção.

Esforcem-se, procurem ser responsáveis e atentos ao mercado de trabalho e não se esqueçam de deixarem sempre boas referências.

Pedro Castilho

Quem é...

Luís Borlido

Depois de ver que não estava feliz quando terminou o seu 12ºano no ensino regular, decidiu voltar atrás 3 anos e fazer o curso de Técnico de Cozinha e Pastelaria.

Durante o seu curso, teve professores e lugares onde estagiou que marcaram todo o seu caminho até agora.

Ao terminar o seu curso trabalhou em vários hotéis de 5 estrelas como Porto Palácio Hotel, Aquapura Douro Valley, Intercontinental Porto – Palácio das Cardosas e Vidago Palace Hotel.

Luís é agora Chefe de Cozinha no Hotel Six Senses Douro Valley que fica situado no Douro, um hotel de 5 estrelas onde tem o prazer de trabalhar com o Cozinheiro e Chef Consultor Ljubomir Stanistic.

Porque escolheu estudar na ETAP Escola Profissional.

A minha paixão por Cozinha começou no ano de 2002, comecei a lavar pratos numa quinta de eventos aos fins de semana para “ganhar uns
trocos”, passado 6 meses já ajudava na Cozinha, e para ser sincero, pela primeira vez, sentia-me envolvido, apaixonado, entusiasmado e MOTIVADO com o que estava a fazer.

Estava no 12° ano no ensino geral, curso de Cientifico Natural, chamava-se na altura, e sentia-me “perdido” ate aquele momento. Decidi
então no ano de 2004 (nas ferias de Verão) que queria ser Cozinheiro.

Comecei a pesquisar sobre cursos de Cozinha e como tinha amigos meus que estudavam na ETAP, em Caminha, eles falaram-me do pólo de Hotelaria de Vila Praia de Âncora, que passou a ser a primeira opção, também par uma questão de distancia da minha residência.

Fui ate lá obter informac;6es, gostei da escola e resolvi inscrever-me. Depois disso, tive de fazer uma espécie de “exame” para fazer uma triagem, porque eram bastantes pessoas a quererem inscrever-se no curso. Felizmente passei!!!

Qual a influência que a ETAP teve na sua vida?

Toda. Se não tivesse estudado na ETAP não teria a preparação necessária para vingar no mundo profissional.

Tive a sorte e o prazer de ter excelentes formadores/professores muito experientes, com excelentes condições de trabalho, numa escola que já lançou milhares de profissionais hoteleiros.

Ensinaram-me as bases, não só profissionais como sociais, intelectuais e culturais.

O profissional e um pouco da pessoa que sou hoje devo-o em muito à ETAP, sem sombra de dúvida que para mim foi um marco muito importante na minha vida.

Depois da escola decidiu trabalhar, porque não continuar estudos?

Nunca equacionei, no fundo porque o que queria mesmo era entrar no mundo profissional.

Para além disso, e como já tinha referido anteriormente, tive de “voltar atrás” três anos da minha vida quando desisti do ensino geral para entrar no profissional.

Decidi entrar no mundo profissional para começar a fazer carreira.

A profissão de fotógrafo, é uma profissão de dedicação e paciência. Requer estar sempre a observar e aprender de tudo o que ouvimos, lemos e vemos.

Luís Borlido

Quem é...

Pedro Sousa

Frequentou a ETAP Vila Nova de Cerveira no ciclo de formação 2000/2003 no curso de Técnico de Informática de Gestão

Em 2009 concluiu a licenciatura em Engenharia Informática. Concluiu a Pós-Graduação em Administração de Redes e Sistemas Informáticos.

Durante muitos anos foi responsável pelo serviço de informática do Instituto Politécnico de Viana do Castelo, é Docente nesta mesma instituição e detentor de uma empresa na área da tecnologia.

O que lhe fez optar pela ETAP Escola Profissional?

Eu decidi optar pelo ensino profissional após uma apresentação que a ETAP fez na minha escola no 9ºano.

O Ambiente da ETAP era agradável e já tinha uma ideia de como funcionada devido ao meus histórico familiar.

Porque optou pelo curso de Informática de Gestão?

Por uma razão banal. pelo gosto por computadores e jogos informáticos.

A ETAP já me era familiar uma vez que o meu irmão estudou nesse estabelecimento de ensino.

Já tinha a noção do que a experiência me podia proporcionar. Depois mais tarde, tive a sorte de encontrar professores que me inspiraram. Foi, com certeza, a minha melhor opção.

Qual a influência que a ETAP teve na sua vida profissional?

Toda a influência!

Durante anos fui responsável pelo serviço informático do IPVC, hoje sou detentor de uma empresa de Tecnologias de Informação na área de segurança.

E tudo começou com a minha ida para a ETAP.

Eu diria aos jovens para escolherem uma área que os inspirem e que adorem, e que recorram ao ensino profissional pois vão claramente gostar da experiência.

Pedro Sousa